Anúncio

Se acha que só a Netflix têm entregado obras para o Oscar 2021, achou errado, Amazon Prime Vídeo aparece firme e forte com uma obra fantástica com nomes marcantes da história do esporte, da música e da política, brincando com uma visão mais teatral para os cinemas e rico em diálogos que intensificam a trama, Uma Noite em Miami divide opiniões por seu desenvolvimento lento, mas é unânime em qualidade e mensagem sobre a importância da luta racial por meio de quatro grandes nomes da história mundial.

A linguagem teatral foi muito bem explorada, intercalando entre planos abertos e fechados, sem cortes bruscos e muito bem editado, o que poderia ser algo cansativo, se mostrou bem lapidado e não te afasta do filme, pois casado com bom diálogo e belas atuações, Uma Noite em Miami consegue ser um grande filme para todos, contudo poucos o conseguiram digeri-lo, essa linguagem é devido a obra ser adaptada da peça teatral de mesmo nome de Kemp Powers.

Pense nos nomes envolvidos, Malcolm X (Kingsley Ben-Adir), o ex-lutador Muhammad Ali (Eli Goore), o ex-jogador Jim Brown (Aldis Hodge) e o cantor Sam Cooke (Leslie Odom Jr.), todos envolvidos na luta antirracista, mas é muito simples chamar assim, Malcolm tinha um propósito para seu povo, e com isso envolveu nomes grandes do esporte e da música, um encontro ficcional que apresenta ideias diferente de cada um sobre o que é a luta racial e a importância da representatividade, ou seja, do início ao fim temos diálogos muito amarrados em atores excepcionais, porém o ritmo do filme é sacrificado para algo mais lento e com barrigas, mas é tão rico em informação e carisma que mantém sua atenção de cabo a rabo.

O desenvolvimento lento incomoda quem não presta atenção no filme, porque o desenvolvimento do roteiro começa bem leviano, com o motivo de todos esses grandes nomes estarem “festejando” aquela noite, o que aparentava uma trama leve, foi se intensificando em todos os pontos, em rispidez entre os personagens, motivos de estarem naquele quarto de hotel, atuação do elenco e também a nossa atenção, sim, é capaz de largar o filme por causa da trama arrastada, mas a evolução do conjunto da obra acontece sutilmente e nós vamos juntos com ela, e terminamos o filme do mesmo jeito que eles encerraram a noite no quarto do hotel, refletindo em silêncio, que bela obra prima entregou Regina King, primeiro filme de sua história como diretora e entregou uma grandiosa produção.

Uma Noite em Miami está na lista das grandes obras escondidas e injustiçadas do Oscar, diante a grandiosidade de sua diretora e elenco talentosíssimo, apenas Leslie Odom Jr. no papel do cantor Sam Cooke recebeu duas indicações, o resto foi completamente ignorado, o que é bem triste pelo roteiro, pela diretora e até pelo resto do elenco, que essa obra seja lembrada pelo público, já que a academia a tratou como esquecível.

Anúncio
Anúncio