Anúncio

Eu estava presente na palestra da editora JBC no Anime Friends desse ano quando anunciaram que o mangá Super Onze seria publicado no Brasil. Mas essa não foi a maior surpresa, o que chamou mesmo a atenção foi o fato que o mangá viria em um novo formato, parecido com o gibi e custando menos de 5 reais. A ideia da JBC era atrair o público infantil para o universo dos mangás. Será que vai dar certo?

O mangá conta a história de Mamoru Endo, um garoto cheio de energia que adora futebol. Neto de Daisuke Endo, um dos melhores goleiros do Japão, ele quer fazer com que a Escola Raimon tenha novamente o melhor time de futebol. Ainda que nem todos os jogadores de sua escola mostrem interesse em voltar a jogar bola, com sua garra e força de vontade, Mamoru lutará para conseguir reunir o time e conquistar os maiores campeonatos de futebol do mundo!… Mas acredito que essa sinopse não seja novidade, lembrando que o desenho animado foi bem popular por aqui quando passava na RedeTV. Resumindo ainda mais Super Onze, ou Inazuma Eleven no original: Futebol, amizade, determinação, comédia e uns ‘poderzão muito louco’!… Sobre os poderes, o negocio é sério mesmo, essa garotada devia salvar o universo e não jogar bola… mas eles vão acabar fazendo isso mesmo uma hora ou outra…

Acredito que Super Onze tenha sido uma excelente escolha visando que o ‘público alvo’ do mangá são as crianças. Futebol é popular por aqui… Super Onze foi sucesso nas telinhas… Deixar o mangá mais ‘barato’ ajuda os pais a fazerem os gostos dos seus filhos, correto?… Colocar o mangá nas bancas junto dos tão populares gibis chamam a atenção da garotada… Então tem tudo para dar certo? Acredito que sim, reconheço que foi uma boa jogada da JBC e aposto na ideia…. Contudo, dividir um mangá de 10 volumes em 32 gibis foi exagero. Se colocar no papel, a coleção vai sair mais cara do que seria em tankobon, mas ainda sim gosto da ideia.

Outra coisa que sou obrigado a citar é a questão da arte. Confesso que não ia comprar o mangá se não fosse para fazer o ‘Suco Apresenta’, porém depois de ver os desenhos prometi para mim mesmo que vou ter toda a coleção. Foi uma excelente escolha deixar como responsavel pela arte o mangaká Tenya YabunoO cara manda bem demais! Mesmo com uma cara infantil, que é necessário já que esse é o publico, os desenhos são muito bem trabalhados e cheios de energia! Os movimentos são impressionantes e as expressões então… dispensa comentários. Vale a pena só por isso.

Vale citar também que Super Onze é originalmente um game de RPG-Futebol para Nintendo DS, sendo o anime e o mangá uma adaptação do game. Ah! E o game é bem legal, vale a pena!

Qual o público alvo: Molecada! Eu já falei isso várias vezes durante o texto, mas é só para deixar claro mesmo. Contudo, se você acompanhou Super Onze na TV e hoje não é mais um pequeno gafanhoto, lembre que a questão ‘nostalgia’ conta muito, é bem provável que você curta o mangá! Acredito que Super Onze não seja tão popular entre as garotas, porém fica a seu critério comprar ou não.

Anúncio

O mangá é quinzenal com o preço de R$4,90 e, como já citado, em formato ‘gibi’. Parabéns pela JBC pela iniciativa de popularizar o mangá entre as crianças, estou botando fé no projeto e fazendo minha parte para ajudar!

Anúncio