Anúncio

Sing “Yesterday” For Me, ou Yesterday wo Utatte, é um anime slice of life com drama da Temporada de Primavera 2020. Está completo na Crunchyroll com 12 episódios no total.

O estúdio Doga Kobo foi o responsável pela adaptação, mesmo que adaptou “Gekkan Shoujo Nozaki-kun” e “Plastic Memories”. Fujiwara Yoshiyuki dirigiu os episódios, já tendo trabalhado nesse cargo em outros animes como “Blue Exorcist” e o próprio “Plastic Memories”.

O anime foi baseado em um mangá de mesmo nome, criado por Toume Kei. Os 11 volumes foram publicados na divisão seinen da Shueisha.

Triângulo amoroso… Ou quarteto?

O protagonista Uozumi Rikuo é um recém-formado da faculdade. Atualmente ele trabalha em uma loja de conveniência ao lado de seu colega Kinoshita, sem se preocupar com sua real profissão.

Nonaka Haru, uma garota mais nova, que anda com um corvo em seu ombro, aparece em um dos turnos de Rikuo pedindo uma marmita de graça, que ele acaba dando após de muita insistência. Depois desse dia, Nonaka começa a aparecer com frequência na loja para conversar com Rikuo.

Para complicar a vida de Rikuo ainda mais, ele recebe um convite de um encontro dos ex-colegas da faculdade. Não sabe se deve ou não ir, pois a garota que ele gosta desde a faculdade, Morinome Shinako, poderá ir também. Mesmo não comparecendo nessa reunião, ele acaba encontrando Shinako, que aparece de surpresa em seu trabalho.

Não bastando tudo isso, outro personagem surge para complicar a vida desse trio, Hayakawa Rou. Preso nesse quarteto amoroso, Rikuo se vê perdido em como prosseguir. Deve se declarar para Shinako? O que fazer com sua situação com Nonaka? E assim a história segue, acompanhando esse trio principal, além dos outros personagens, em suas vivências.

Um slice of life maduro

O começo do anime realmente é bastante interessante, abordando uma época mais madura dos personagens, diferente de muitos slices que são, normalmente, colegiais. Isso já garante pontos positivos para a obra.

Conforme a história avança, conhecemos cada vez mais os personagens. Todos são muito cativantes, sendo fácil se identificar com algum deles. O autor fez algumas escolhas em questão de personalidade e atitudes para deixá-los mais realistas e deu certo.

Essa questão do trabalho do Rikuo é abordada com mais frequência do que imaginava que seria, algo muito legal. Aos poucos ele vai entendendo o que quer fazer e o que precisa fazer para conseguir isso. Não é apenas porque fazemos faculdade que nosso futuro profissional já está decidido. Na verdade, pode ficar ainda mais confuso do que antes.

Sing “Yesterday” For Me
Sing “Yesterday” For Me (Pôster Divulgação)

A virada brusca no final

Aconteceu algo no final que realmente decepcionou. Sem tentar dar spoilers, mas o anime seguia por uma direção até o episódio 11, mas no episódio 12 viraram de ponta cabeça a história.

Não sei se é assim na obra original, ou se foi o estúdio que quis correr com a história no final, mas essa virada não foi bem construída, mesmo com algumas situações antes que “poderiam” explicar esse final. O problema não é o plot twist em si, porque ele faz muito sentido, mas sim a forma brusca que aconteceu. Se tivesse alguns episódios antes para trabalhar melhor, teria sido o ideal.

Mas falando sobre a mensagem do final, como disse antes, ela faz muito sentido. Mostra a dúvida que nós sentimos, independentemente da idade, tentando entender se o que sentimos é real ou apenas criação da nossa cabeça. Se é um sentimento atual ou algo que prolongamos por anos só pela memória afetiva que aquilo nos traz.

Sing “Yesterday” For Me

Presos ao passado

O nome “Sing ‘Yesterday’ For Me”, ou em uma tradução livre, “Cante ‘Ontem’ Para Mim” traz algumas possibilidades de interpretação. Se formos pela tradução faz sentido, pois todos os personagens estão presos a algo do passado e levam isso adiante em suas vidas no presente. É possível perceber isso após ver e entender a rota de cada um deles e como chegaram até aquele ponto do início do anime. Muitos de nós temos coisas do passado que ainda estão presentes em nossa vida, mesmo que não seja o certo, e a obra aborda perfeitamente isso

Como fã dos Beatles, foi impossível ler o título e não pensar em “Yesterday”. Mas, na verdade, ele foi inspirado na música “Yesterday wo Utatte”, da banda de rock japonesa RC Succession que, por si só, pode estar citando a canção dos Beatles. Essa música é o encerramento dos últimos dois episódios, mas em um cover.

Não há aberturas no anime, mas há 3 encerramentos. Entre o episódio 1 e 6 toca a música “Kago no Naka ni Tori”, do yourness. É uma música que dá uma sensação melancólica. Entre os episódios 7 e 9 temos a Sayuri cantando “Aoibashi”, que é mais alegre e inspiradora. E nos últimos episódios, 10 e 11, temos a canção “”Yesterday wo Utatte”, o cover da RC Succession, que tem muito uma vibe de despedida. É mais alegre em seu ritmo, mas a letra pode passar uma tristeza. O episódio 12 não possui uma música de encerramento.

Assustadoramente realista

Mas no geral, é um bom anime e o final não é ruim, só a forma que aconteceu que foi. Continua valendo muito a pena assistir, ainda mais por ter apenas um cour. É um anime que trabalha muito a realidade, chegando a assustar pela fidelidade, sendo possível se identificar com várias situações ali na história. Por isso acredito que ele cativou tantas pessoas.

ASSISTA AGORA NA CRUNCHYROLL

REVIEW
Sing "Yesterday" For Me
Artigo anteriorBRATS anuncia concertos com audiência limitada em agosto
Próximo artigoFairy Tail | RPG da Koei Tecmo ganha trailer inédito
Nana
Graduada em Publicidade, com especialização em Produção de Conteúdo. Sou escritora, mas não termino nenhuma história. Adoro videogames, mas sou ruim em todos. Devo ter mais horas assistindo anime do que dormindo. Viciada em música, principalmente daquelas bandas que ninguém conhece. A esquisitona do rolê.