As Lojas Japonesas sem Funcionários

Anúncio

Atenção introvertidos e tímidos! Que tal entrar em uma loja, ser recebido por ninguém, fazer o seu pedido para ninguém e pagar pelo que comprou para ninguém? Pois essa já é a realidade de algumas lojas no Japão.

Comodidade e Tecnologia

De lojas de roupas a lojas de conveniência, elas contam com pouco ou nenhum funcionário. Mas como isso funciona?

Vou citar 2 exemplos.

Na Uniqlo, uma empresa japonesa que cria e produz roupas casuais, existe o Self Check Out Payment System (“sistema de pagamento com auto check-out”). Isso nada mais é que pagar sua compra sem um funcionário no caixa. Apesar de parecer uma grande mágica quando você coloca suas roupas no local e o computador informa o total da compra com todos os detalhes com uma velocidade incrível, existe uma explicação.

Uniqlo
Crédito da Imagem: Japan Web Magazine

Quando você chega no caixa, você só precisa apertar um botão na tela para começar a operação, colocar sua cesta de compras no local designado e pronto, já aparece o valor e as opções de pagamento, aceitando até dinheiro vivo e com direito a troco. Depois de pagar, é só colocar suas roupas na bolsa e ir embora. A leitura é feita por uma RFID (identificação por radiofrequência) que lê as IC tags (etiquetas eletrônicas) presentes em cada peça.

Self Check Out da Uniqlo. Crédito da Imagem: shops.onlinecheaps2021

Nas lojas de conveniência do tipo, como a Family Mart, o processo é mais ou menos parecido. No teto dessas lojas existem diversas câmera que acompanham cada cliente que entra na loja e os itens que elas pegam. Assim que você chega no local de pagamento e coloca a cesta no lugar, todos os detalhes da sua compra já aparecem e então é só pagar e ser feliz.

Anúncio
Family Mart
Imagem Divulgação
Family Mart self check out
Sistema de self check out da Family Mart. Crédito da imagem: Kaila Imada via TimeOut

É, não é magia, é tecnologia!

Conveniência e Honestidade na Estrada

Ter uma loja sem atendentes não é exatamente uma novidade no Japão. As Mujin Hanbai são barraquinhas sem funcionários de agricultores locais que geralmente ficam à beira da estrada e vendem frutas, legumes, vegetais, plantas, etc.

Exemplo de Mujin Hanbei no Japão. Crédito da imagem: Japão Cultura e Turismo

O sistema é bem simples, é uma tendinha com produtos em sacolas ou caixas e uma etiqueta de preço. Você simplesmente vai até o local, coloca o dinheiro na caixinha, pega seu produto e vai embora. É simples e criativo, mas, acima de tudo, mostra uma grande confiança no próximo e na honestidade das pessoas.

Mujin Hanbai
Mujin Hanbei. Crédito da imagem: Japão Cultura e Turismo

Algumas Mujin Hanbai são de pessoas com jardins e acabam tendo produtos sobrando da colheita, outras são de plantações, nas quais os legumes e frutas “mais feios” não podem ser vendidos nos mercados, então são postos à venda dessa forma.

Mujin Hanbai. Crédito da Imagem: Japão Cultura e Turismo

As lojas sem funcionários tem se tornado cada vez mais populares no Japão, tanto que a Family Mart pretende abrir mil lojas do tipo até o ano de 2024, enquanto outras lojas também pretendem aderir ao modelo. Os motivos da popularidade são simples e que se encaixam bem na sociedade japonesa, não só pela correria do dia a dia, mas também pela falta de mão de obra que afeta cada vez mais o país.

E você, gosta desse meio de fazer compras sem contato humano ou prefere a interação com as pessoas nas lojas e fazer o cartão da loja, senhor(a)?

Anúncio